quinta-feira, 23 de maio de 2013

A cor da Alma



O que fazer quando dói?....
Eu acordo e dói.
Eu durmo e dói.
Eu como e dói.
Eu lembro e dói.
Eu tento esquecer e dói.

São poucas as coisas que me fazem esquecer de tudo. São poucas as coisas que me desligam.
Quando eu estou no trabalho, eu quero que a hora passe rápido... mas ao mesmo tempo eu queria que durasse mais um pouco.
Porque lá, é quando me desligo.
Tenho tantas outras preocupações lá, que me esqueço da minha vida.
Só consigo pensar em planos, metas, recibos, aulas...

Esqueço dores, solidão, problemas, coração apertado... esqueço até de mim. Do meu egoísmo, egocentrismo, depressão... da falta de vontade de tudo.
Inclusive viver.

Sinto tudo tão distante de mim quando sento no ônibus pra vir pra casa... amigos, família, carinho, compreensão  Nos últimos tempos sinto distante até a unica coisa que me mantinha sã, que me tentava fazer acreditar que não estava tudo distante. Até essa unica coisa, agora me parece distante.

Meu uniforme é cinza.
Mesma cor da minha alma no momento.

Pra piorar a insônia resolveu aparecer, pra me fazer sofrer mais horas por dia. E quando finalmente pego no sono, meu inconsciente não me deixa esquecer desse agora.

Me pego chorando nessas noites, perguntando ao destino quando as cores vão voltar. Quando os sorrisos pra mim, voltarão a ser verdadeiros.  E quando o calor dos sentimentos vai me atingir de novo...

Todo "amanhã a gente conversa" me soa incompleto. Na verdade é como se me enforcassem, no exato momento em que escuto isso do outro lado da linha... Aquele típico nó na garganta e dor no coração, que só me deixa dizer "ta bom" enquanto minha alma volta pro cinza...

Será que um dia ela realmente... ah... deixa pra lá!

Um comentário:

  1. danielmarconjr@hotmail.com20 de julho de 2013 20:30

    A criatividade aflora nos momentos em que nosso coração mais se aperta... Ótimo texto, parabéns! Verdadeira poesia... sinto por sua tristeza, desejo dias melhores. Espere e os momentos felizes virão... daí quero poder ler coisas mais agradáveis por aqui e menos melancólicas. ;)

    ResponderExcluir